Idanha foi o local onde se encontrou o campeão nacional da modalidade
Taça da liga em andebol
Belenenses vence final em Idanha

O Belenenses venceu na passada semana, o Águas Santas, por 25-24, após prolongamento, na final da Taça da Liga Portuguesa de Andebol. Uma prova disputada no Pavilhão Municipal de Idanha-a-Nova e presenciada por meio milhar de pessoas.


NC / Urbi et Orbi


Ambas as equipas estrearam-se numa final da Taça da Liga de Andebol, depois do FC Porto eliminado nas meias-finais pelo Águas Santas ter vencido as duas primeiras edições da competição, realizadas em Grijó, Vila Nova de Gaia.
O jogo resultou equilibrado até meio da primeira parte, altura em que o Belenenses, em dois minutos, alcançou uma diferença de três golos (9-6). Após um desconto de tempo, a jovem equipa da Maia reagiu à desvantagem e chegou mesmo a dar a volta ao marcador, sem que o Belenenses conseguisse obter qualquer golo durante sete minutos. Ao intervalo o Águas Santas vencia por 12-10.
Os nortenhos estiveram em vantagem no marcador até meio da segunda parte - por três vezes chegaram aos três golos de diferença -, mas consentiram o empate a 18 golos quando ainda faltavam 15 minutos para jogar.
A partida entrou então numa fase pior, com alguns nervos à mistura, aproveitando os "azuis" do Restelo para liderar o marcador, embora sempre pela diferença mínima, quando o jogo se aproximava do final. Foi então que no Águas Santas "apareceu" Pedro Solha - ele que na meia-final contra o FC Porto tinha sido um dos melhores em campo - a garantir por duas vezes o empate, a última das quais a pouco mais de 30 segundos do final do tempo regulamentar.
Nos primeiros cinco minutos do prolongamento o Águas Santas liderava (23-24), mas a maior experiência do Belenenses acabou por se revelar fundamental, com os lisboetas a alcançarem dois golos sem resposta na segunda metade do tempo extra, suficientes para garantirem a vitória e a primeira conquista do troféu que se realiza há três anos.
João Pinto (Belenenses), autor de oito golos, foi considerado o melhor jogador da final, enquanto Sérgio Morgado (Águas Santas) venceu o troféu reservado ao melhor guarda-redes.